punkpoemas-face-semlogos

A manifestação punk em poemas

Movido pelo lema “Faça você mesmo”, jornalista curitibano lança livro de poemas com projeto gráfico belo e ousado, que dá voz à comunidade ou à aldeia global

Nos anos 70, o movimento punk começou em Nova York e depois se alastrou pelo Reino Unido coincidindo com o momento político delicado. Aqui no Brasil, especialmente em Curitiba, no Paraná, o estilo musical inundou a cidade nos anos 80. Como um retrato nostálgico dessa cena, o curitibano, jornalista e mestre em Estudos Literários, Luiz Claudio Oliveira, lança neste mês pela Editora Nossa Cultura o livro Punkpoemas, viabilizado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com apoio do Banco do Brasil e do Grupo V. Weiss.

O nome do livro surgiu para definir o projeto – algo possível de ser feito, aparentemente fácil, visceral e acessível a todos, como no lema punk: “Faça você mesmo”. Como a poesia é hoje considerada de difícil consumo, apreciada apenas por quem é mais intelectualizado, a busca da simplicidade e de uma expressão pop nos textos de Luiz Claudio tem a intenção de aproximar a obra das pessoas que normalmente não se interessariam pelo estilo literário.

Os poemas do livro muitas vezes se apropriam do diálogo, ou do depoimento. Essa técnica é utilizada para diluir o narrador poético onipotente, como se o autor abrisse espaço para que os próprios personagens das histórias narrassem suas aventuras. Com mais de 50 textos, a obra dá voz a habitantes de uma comunidade, ou de uma aldeia global.

Punkpoemas carrega uma forte personalidade também nas ilustrações feitas por Osvalter Urbinati. Toda composição, sendo ela simples como desenhos de rostos ou complexa como os painéis panorâmicos, são fruto de uma descarga espontânea de pensamentos e emoções. As duas linguagens – poesia e desenho – ao mesmo tempo em que dialogam e se completam, também podem caminhar sozinhas. Têm suas próprias expressões e provocam sentimentos, mas ficam mais fortes quando próximas.

“Mãe e filho olham o muro

Ela fora

Ele dentro

Ela sente culpa pelo alívio

Ele faz planos para matá-la”

(O muro, pag. 64)

Ao ler cada poema ou haicai, um tanto mais tradicionais, o leitor vai captar uma sensação. Algo que muitas vezes pode ser uma alegria, uma tristeza, medo, asco. Punkpoemas é a manifestação da liberdade. Busca transpor para situações cotidianas alguns conceitos filosóficos e também fazer o caminho inverso, ao refletir sobre o cotidiano e tentar levá-lo ao sublime, ao território poético-literário. “Faça você mesmo”, ou como diz o ilustrador Osvalter: “Faça você mesmo e do seu jeito”.

Para os amantes da poesia, um livro instigante e libertador. Aos ainda leigos no assunto, uma oportunidade de iniciar uma relação de amor com essa arte. E, por fim, para os curitibanos, um retrato nostálgico da cena punk que inundou a cidade nos anos 80.

punkpoemas

Porque também há poesia no punk.

Ficha Técnica
Punkpoemas
Editora: Nossa Cultura
ISBN: 9788580661477
Páginas: 112
Formato: 21,5 x 17 cm
Preço: 35,00

Clique aqui para visitar a página do livro.

Sobre o autor: Luiz Claudio Oliveira é curitibano, jornalista e mestre em Estudos Literários. Escreve por obrigação e por prazer. É autor do livro Dalton Trevisan (en)contra o Paranismo (Travessa dos Editores, 2009). Já participou de coletâneas em livro e publicou em revistas, blogs e jornais literários. Este livro é sua estreia ‘solo’ na poesia.

Sobre o ilustrador: Osvalter Urbinati nasceu em Londrina – PR, em 1982, morou em Goioerê, também no Paraná, até o ano de 2000. Formou-se em Artes Gráficas pela Universidade Federal Tecnológica do Paraná em 2006 e trabalha como designer e ilustrador de jornal desde 2004. Desenha desde quando conheceu um lápis e pretende desenhar até o fim da vida ou até achar que ficou bom na coisa, o que vier primeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


dois + = 5